Ecoh

Ecoh

“Quando nós conhecemos a cultura preta, por meio dos mitos e contos africanos e afro-brasileiros, temos uma relação mais direta com a voz do protagonista. Não é quem colonizou, quem escravizou, quem explorou que está falando sobre o assunto. É a própria população contando da sua origem.” Giselda Perê

Entrevista por Christina Mattos | Fotos enviadas pela artista e educadora Agbalá é uma cabaça encantada que guarda histórias cheias de sabedoria ancestral africana e afro-brasileira. Giselda Perê é a fundadora do Agbalá Conta – Núcleo de Pesquisa e Narração de Histórias das Culturas Negras, em São Paulo.  No dia 1 de setembro o ECOH …

“Quando nós conhecemos a cultura preta, por meio dos mitos e contos africanos e afro-brasileiros, temos uma relação mais direta com a voz do protagonista. Não é quem colonizou, quem escravizou, quem explorou que está falando sobre o assunto. É a própria população contando da sua origem.” Giselda Perê Leia mais »

“O contador deve assumir essa postura de um assessor de memória como um ofício fundamental justamente para que a sociedade seja mais harmoniosa, educativa, justa, igualitária e democrática.” Gislayne Matos

Entrevista por Christina Mattos | Foto enviada pela artista Na França, onde morou de 1989 a 1992 para estudar arte terapia,  Gislayne Matos  ficou impactada ao assistir um festival internacional de contadores de histórias e trabalhar numa associação que, entre outras expressões artísticas, oferecia contação de histórias. O foco de sua pesquisa na época foi …

“O contador deve assumir essa postura de um assessor de memória como um ofício fundamental justamente para que a sociedade seja mais harmoniosa, educativa, justa, igualitária e democrática.” Gislayne Matos Leia mais »

“A imaginação é a própria existência humana e o contador de histórias traz recortes, dádivas, presentes da existência humana. O ouvinte, o receptor, se espelha, cria ecos dentro de si e fica ampliado no momento que recebe uma história nova.” Gloria Kirinus

Entrevista por Christina Mattos | Foto enviada pela artista O Sapato Falador foi o primeiro livro de Gloria Kirinus. Publicado nos anos 80, é uma narrativa poética sobre solidariedade depois de uma enchente que causa muita destruição. ‘Era uma vez uma chuva de tantas chuvas formada que, somando chuva a chuva, deu uma grande chuvarada…”, …

“A imaginação é a própria existência humana e o contador de histórias traz recortes, dádivas, presentes da existência humana. O ouvinte, o receptor, se espelha, cria ecos dentro de si e fica ampliado no momento que recebe uma história nova.” Gloria Kirinus Leia mais »

ECOH encerra programação presencial e começa fase de formação online

A programação artística presencial do 11º ECOH termina nesta sexta-feira (19), mas o festival segue com palestra, oficinas e minicursos online para todos os interessados em narrativa oral. Atividades formativas vão até 10 de setembro. Um colégio estadual na zona rural e uma escola municipal na zona norte recebem narradores nesta sexta-feira (19 de agosto) …

ECOH encerra programação presencial e começa fase de formação online Leia mais »

“Eu acho que o repertório é algo realmente muito particular. As histórias que cada pessoa decide trazer no seu corpo, na sua boca, para partilhar com os outros, são a sua inscrição no mundo. Algo muito mais de uma descoberta das escolhas éticas, estéticas, artísticas, políticas que estão envolvidas na construção do repertório.” Letícia Liesenfeld

Entrevista por Christina Mattos | Fotos do acervo pessoal da artista Leticia Liesenfeld participa do 11º ECOH conduzindo o curso online “Contar histórias, corpo e memória: desaceleração e proximidade”,em quatro encontros: Memória, corpo e lugar Formas lentas de comunicação Repertórios e intimidades Conversar histórias Ela é atriz, narradora e professora. Está cursando Doutorado no programa …

“Eu acho que o repertório é algo realmente muito particular. As histórias que cada pessoa decide trazer no seu corpo, na sua boca, para partilhar com os outros, são a sua inscrição no mundo. Algo muito mais de uma descoberta das escolhas éticas, estéticas, artísticas, políticas que estão envolvidas na construção do repertório.” Letícia Liesenfeld Leia mais »

“O ECOH traz vozes diversas, nem sempre consoantes, às vezes podem ser até dissonantes, mas sempre com um respeito profundo pela vida. A palavra, na sua diversidade, pode expandir a experiência humana, esticar horizontes. Como diria o poeta Manoel de Barros, o ECOH é um grande esticador de horizontes.” Giuliano Tierno

Entrevista por Christina Mattos | Fotos por Valéria Felix O narrador e pesquisador Giuliano Tierno participa do 11º ECOH convidando a dialogar sobre um tema muito atual: o cansaço provocado pelo bombardeio de informação e a exposição excessiva da individualidade na internet. Hoje gastamos boa parte dos nossos dias olhando para telas onde se multiplicam …

“O ECOH traz vozes diversas, nem sempre consoantes, às vezes podem ser até dissonantes, mas sempre com um respeito profundo pela vida. A palavra, na sua diversidade, pode expandir a experiência humana, esticar horizontes. Como diria o poeta Manoel de Barros, o ECOH é um grande esticador de horizontes.” Giuliano Tierno Leia mais »

ECOH oferece 27 apresentações na segunda semana de festival.

Na segunda semana da programação artística do 11º Encontro de Contadores de Histórias de Londrina serão 22 apresentações em creches e escolas. Também haverá 5 apresentações abertas ao público em bibliotecas e no Sesc Cadeião. A programação artística na segunda semana do 11º Encontro de Contadores de Histórias de Londrina será mais intensa no ambiente …

ECOH oferece 27 apresentações na segunda semana de festival. Leia mais »